.comment-link {margin-left:.6em;}

2011-02-03

 

Mubarak manda a polícia. Disfarçada de povo

O desfecho da batalha na praça Tahrir que ontem teve lugar com o ataque ddirigido pela polícia de Mubarake à civil, disfarçada de anónimos apoiantes do ditador, está por decidir. Já há 13 mortos e mais de mil feridos. A batalha intensificou-se pela noite. Uma carrinha da polícia entrou na praça e atropelou deliberadamente quem conseguiu apanhar. A correspondente da RTP declarou no telejornal das 20h ,de hoje, que os jornalistas estrangeiros foram todos obrigados a deixar o hotel junto à praça Tahrir e a ir para um outro donde nada podem presenciar e por outro lado se se aventuram a aproximar da área dos confrontos, são presos e agredidos pelos apoiantes (polícias) de Mubarak.
O Exército mantem-se ambiguamente "neutral" e deixa os manifestantes pró-Mubarak cometer toda a casta de exacções.
O Exército é um factor da maior importância. Papel também muito importante têm os EUA assim como a UE (que vergonhosamente levou muito tempo para descolar de Mubarak e só o fez depois da tomada de posição de Obama que deu ordem de despejo ao ditador).
Desde a revolução patriótica dos "oficiais livres" liderados por Nasser, que derrubou, em 1952, o rei Faruk, um criado dos interesses imperialistas, e depois em 1956 com a nacionalização do Canal do Suez, que o Exército, com grande apoio popular nos primeiros tempos, tem sido a base do regime. Todos os presidentes foram militares e os militares têm ocupado sempre lugares chave por toda a administração. O Exército que deverá estar dividido é decisivo para garantir uma transição pacífica.


"Earlier on Thursday, Ahmed Shafiq, the Egyptian prime minister, made an unprecedented apology for Wednesday's assault that turned central Cairo into a battle zone.
"Egyptian hearts are bleeding," he said of the clashes in which at least 13 people were killed and hundreds hurt.
Shafiq said the attack on the anti-Mubarak protesters was a "blatant mistake" acknowledging that it was likely organised and promised to investigate who was behind it.
The pro-democracy protesters accuse the regime of organising the assault, using paid thugs and policemen in civilian clothes, in an attempt to crush their movement." (Link) (Al-Jazira/em Inglês.)

Etiquetas: ,


Comments:
Na UE ainda mandam os BUSH's mesmo de saias.
 
A chamada Europa berço da democracia está a servir muito mal a potencial evolução para a democracia no Egipto
 
Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?