.comment-link {margin-left:.6em;}

2011-09-16

 

O Plano de resgate para a Madeira

Nunca terá passado pela cabeça de Jardim, durante a sua vida, dar a cara pelos desperdícios financeiros na Madeira de que a sua governação é responsável.

Mas terá de a dar se Passos Coelho cumprir o que disse na Assembleia da República no último debate com a oposição.

Suspirará Jardim. Já não há mais Guterres's para perdoar a dívida que acumulei durante estes últimos dez anos.

Passos Coelho foi muito afirmativo na AR ao dizer que serão apresentados durante Setembro os resultados da auditoria das contas da região e o plano macroeconómico para a Madeira.

Mas, o mais duro que disse e certamente não terá passado despercebido de Jardim é a afirmação de que e cito. "O programa que o governo está a preparar representará um ónus e não um bónus para a Madeira".

Infelizmente, para a população da Madeira, isto significa exactamente o oposto daquilo que Jardim tentou insinuar que a Madeira também tinha direito a beneficiar do acordo com a tróika como, se através desse acordo, fosse buscar mais dinheiro para continuar a gastá-lo de forma perdulária.

Não sei se a população e a oposição política da Madeira já atingiram as consequências deste ONUS.

Que vai ser pesado vai e num contexto nacional e europeu muito desfavorável.

Não sou do Governo, nem de lá perto, mas tudo leva a crer que o sistema fiscal da Madeira vai ter uma grande reviravolta com uma carga pesadíssima sobre a população que vai pagar mais IVA e de certeza IRS, com despedimentos na função pública regional, com as despesas de saúde, da segurança social, etc, etc, a serem atingidas.

Aguardo o plano com bastante angústia, com uma ligeira esperança de que seja algo menos drástico e dramático do que estou a imaginar, embora com o desequilíbrio financeiro atingido que não se sabe ainda a quanto monta mas é enorme, a situação está complicada. A Madeira não gera riqueza para custear a dívida. Esta "Grécia do Atlântico" ou pior vai sofrer muito.

Tudo isto era evitável, se quem está no governo há mais de 30 anos tivesse tido o sentido de responsabilidade e de visão anos atrás.

Mas o mais grave é que, apesar de muita obra de construção, muitos túneis, muitas vias rápidas, etc. quase nada fica em termos de desenvolvimento.

Não se montou na Região Autónoma uma estrutura produtiva de riqueza. Não se deu apoio adequado ao sector privado. Mesmo o turismo encontra-se muito aquém do que deverá ser como sector sem dúvida indutor do crescimento económico e social da região.

Etiquetas: ,


Comments:
Pois pela minha parte acho que devia ser drástico mesmo.
Os eleitores madeirenses também devem ser responsabilizados por durante mais de 30 anos elegerem um corrupto para os representar.
 
Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?