.comment-link {margin-left:.6em;}

2011-10-14

 

Quantos mortos fará a hecatombe que atingiu o país?

Segundo as perspectivas mais optimistas 200.000 portugueses sobreviveram e bem. Mantiveram-se nos seus habituais locais de refugio: presidências ou administração de grandes empresas e grupos económicos e respectivas famílias e amigos, herdeiros ou possidentes de fortunas e grandes proprietários de bens imobiliários ou detentores de grandes lotes de acções.

Os restantes sucumbiram com o ataque de setas envenenadas que o governo de Passos Coelho lhes atirou.

Esta gente sucumbiu sob o efeito dos instrumentos aceites por outra pátria, a Grécia, que também já se afundou e cuja saída vai consistir no perdão de grande parte da dívida acumulada.

Isto é tudo uma farsa. O Governo sabe que não tem saída que traçou o caminho mais desadequado pois mais austeridade sem crescimento só leva a um maior desequilíbrio.

E o terceiro trimestre que tão mal correu em termos de contas já não pode ser assacado a Sócrates.

Mas a senha persecutória deste governo contra os salários leva-nos direito a uma segunda Grécia.

Etiquetas: , ,


Comments:
Caro João Abel de Freitas,
Fiz link e agradeço.
Um abraço.
 
Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?