.comment-link {margin-left:.6em;}

2011-11-11

 

Nós não somos a Grécia. Estamos piores

Segundo as últimas previsões do Eurostast, quentinhas de ontem, os portugueses não estão a ficar gregos, estão já para além disso.

Em 2012, Portugal vai ter a maior quebra do PIB da zona euro e da UE (a maior recessão da Europa), a taxa de desemprego vai continuar a aumentar, a perda de poder de compra é também a maior prevista.

Até a Grécia, felizmente para os gregos, também mal mas ligeiramente melhor que nós em todos estes indicadores.

O nosso caminho para o empobrecimento é mais curto e rápido que os gregos. Portugal começou agora e já vai a bom ritmo com os remédios da tróika e os emplastros deste governo. A Grécia já começou há dois anos e sabe ameaçar com referendos. Aqui funciona o bom aluno. É uma coisa endémica de pai para filho. Lembrem-se de Cavaco primeiro ministro que tanto a apregoava.

Afinal pergunto: Nós não somos os gregos. Continuem a dizê-lo e a afirmá-lo.

Não somos, de facto, porque não protestamos como deve ser e, muitos ainda vão embalados na almofada de António José Seguro.

Mais ainda, os nossos alunos têm sobre a mesa uma proposta de muito futuro de Nuno Crato para substituir nas escolas o Inglês e a Música.

O Inglês acho bem. Nós não precisamos de línguas estrangeiras. Podemos mandar os nossos filhos e netos colonizar as terras não habitadas de Jardim, ou seja, as Ilhas desertas e as selvagens. Pois, é aquilo que estamos a ser, um país cada vez mais selvagem e lá há um dialecto próprio de que ainda não há professores, contratem o próprio Jardim, pois ele pode ficar desocupado.

Para viver pior não há música que chegue. Isso só lá nas tribos africanas. Acabe-se pois...

E para o ano preparem-se que as almofadas vão passar a pedra dura.

Etiquetas: , , ,


Comments:
Não podem colonizar Desertas e Selvagens. São reservas naturais, uma delas património da Humanidade.
Solução: Colonizar Ilha de Tavira.
 
Oh Lília,

Fiquei com o negócio estragado. Estava a pensar colonizar essas ilhas com off-shores e tudo,com obrigatoriedade de se falar português.

Tavira tb não pode, pois mais dia menos dia vai para o maneta.

E que tal pensar-se numa ilha artificial!

Já há tanta coisa artificial tipo certas colecções de pintura! Era mais uma. Mas as ideias de Nuno Crato, quem diria, são para valer.
 
Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?