.comment-link {margin-left:.6em;}

2012-01-10

 

Estou chocado

Acabo de ler que o "imperador" da Madeira, agora com letra minúscula, porque depois da assinatura da carta de intenções para o resgate da dívida com o governo da República ficou sem poderes, trocou, nos seus últimos dias de Dezembro (final de mandato) em que conseguiu reunir uns patacos para governar, os pagamentos que devia fazer às farmácias pelo pagamento ao betão. E assim os utentes passaram desde ontem a ter que desembolsar o preço total da compra do medicamento.

Desta forma, levou a uma corrida sobretudo dos reformados com muito baixas pensões a comprar medicamentos ou a uma desistência de quem não conseguiu dinheiro para isso. Esta é a situação grave criada à saúde na Madeira.

Reconheceu o Secretário Regional do Plano e Finanças, em conferência de imprensa face a uma pergunta de como se tinha atingido este caos na saúde, que as obras públicas foram a prioridade do GR e, por isso, acumulou-se a dívida às farmácias.

Mas, o descaramento de Alberto João tem sido tanto e aqui interrogo-me se descaramento se ignorância que tem vindo a afirmar que, no fim deste seu mandato, vai reduzir a dívida da Madeira a 40%.

Imagine-se a sustentabilidade desta afirmação: Uma dívida neste momento de no mínimo 6,5 mil milhões de euros estar reduzida a 40% daqui a pouco mais de três anos e meio? Note-se que orçamento regional é de 1,2 mil milhões, sendo as receitas da Região a nível de 2009, de 600 milhões que nem dão para cobrir as despesas correntes?

Qualquer termo serve para qualificar esta aberrante e irresponsável afirmação.


Etiquetas: , ,


Comments: Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?